Movimento LGBT expressa descontentamento com possibilidade de banheiro gay



Comunidade gay não teria aceitado a proposta

A Associação de Homossexuais do Acre (AHAC) divulgou no último domingo, 15, uma nota de repúdio pela suposta proposta de criação de um banheiro público exclusivo à comunidade gay. A resposta foi amplamente difundida pelas redes sociais e contou com o apoio da maior parte da comunidade homossexual.

Procurado pela reportagem do jornal O Rio Branco, Germano Marino comentou a respeito do assunto, destacando que a ideia seria, no mínimo, equivocada. “O movimento gay não pede pela separação de direitos e muito menos pela criação de espaços destinados à comunidade.

Todo tipo de ação feita para segmentar ou estigmatizar a questão da sexualidade traz danos ao cidadão e à pessoa porque aumenta a discriminação”, explica.

Ele ressalta, ainda, que a luta da comunidade é pela igualdade de direitos com cidadania plena e ele acrescenta que fazer um espaço desse tipo é trazer a público o preconceito já existente. “Nós não queremos diferenciação, queremos a preservação de nossos direitos”, diz.

Comunidade gay não teria aceitado a proposta

De acordo com Marino, boa parte da comunidade gay encarou a proposta como um ato discriminatório e explica que a cogitação da construção de um espaço, mesmo que um simples banheiro, é abrir divulgação para o preconceito. “Por melhores que tenham sido as intenções de quem teve a ideia, construir um banheiro homossexual acabaria por aumentar ainda mais o preconceito que a comunidade já sofre”, insiste.

Ele explica que o ideal seria trabalhar na conscientização do assunto, fazendo campanhas pela conscientização. “Ao estado, cabe o reconhecimento da comunidade LGBT [Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais], além da realização de campanhas para a conscientização”, explica.

Para conversar a respeito do assunto, a reportagem procurou, ainda, o coordenador de organização da ExpoAcre, Dudé Lima. Segundo ele, a história não passa de uma inverdade. “Não sei de onde surgiu essa história, não temos nenhuma proposta de criação de um banheiro exclusivo para a comunidade gay”, explica.

Nota da Associação de Homossexuais do Acre

BANHEIRO GAY NA EXPOACRE

A organização da EXPOACRE, aqui no Acre, neste mês de julho, tem esse ano uma proposta de colocar a disposição banheiros destinado ao público homossexual que for freqüentar o espaço nos dias das realizações das atividades da exposição agropecuária.

Para nós do movimento LGBT (LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS) do Acre, especialmente da Associação de Homossexuais do Acre, é uma grande controvérsia com a luta dos direitos humanos LGBT colocarem ou distinguir banheiros ou qualquer outro espaço público, para homossexuais. É ajudar com que aumente ainda mais a discriminação e o estigma contra os homossexuais.

A luta dos homossexuais, e a luta por igualdade de direitos, por isso é uma luta dos direitos humanos, por sermos seres humanos, iguais a mim e a você.

O espaço que freqüenta um Hetero também é o mesmo espaço para freqüentar um homossexual. No caso de travestis e transexuais, elas têm o direito de freqüentarem o banheiro feminino, de mulheres, por se entenderem e serem mulheres, e a essas cidadãs e direito do Estado e de ambientes privados de concederem o direito de freqüentarem e estarem usufruindo os espaços femininos, de mulheres.

É dever do Estado ser Laico e fazer campanhas de conscientização de aceitarem com que travestis e transexuais tenham seus nomes sociais aceitos nas chamadas em cadernetas escolares, na diminuição do estigma e preconceito contra esse segmento que mais sofre homofobia, respeitando suas identidades de gênero.

Para tais e dever do Estado garantir maior conscientização dos agentes públicos para que seus espaços possam ser inclusivos, onde a diversidade não possa ser um fator separatista ou segmentar ainda mais as pessoas pelo que elas são ou sejam.

Para as pessoas que apoiam o uso do banheiro gay,  que optam por esse tipo de exclusividade, deveriam também votar somente em candidatos gays para todos os cargos eletivos, trabalhar exclusivamente em repartições gays ou em empresas para gays, freqüentar salas de aulas e alas em hospitais exclusivas para gays e lutarem para implantação de salões de beleza só para gays, usarem sandálias para gays, comer comida só de gays, enfim, deveriam cobrar esses direitos para outros serviços e áreas, já que se sentem tão bem com a sua enorme diferença, concordando com um banheiro exclusivo para homossexuais. “Se é para não ter noção do ridículo, busquem esses outros direitos também!”.

Se tivermos um procedente de termos um banheiro seja ele gay ou da diversidade, abriremos uma janela ainda maior para que de fato as pessoas possam enxergar os homossexuais diferentes de qualquer outro ser humano, que merece e necessita de direitos iguais e não de direitos específicos ou diferentes da maioria dos seres humanos.

Nós do movimento gay da Associação de Homossexuais do Acre, somos contra aos banheiros destinados aos gays na Exposição! Somos contra guetização ou a qualquer homofobia internalizada de quem quer que seja. Só falta isso para fecharmos com chave de ouro a vergonha que teremos com essa ridicularização de banheiros gays ou da diversidade, mesmo sendo proposto pelo poder público ou por setores privados.

Germano Marino

    Presidente


Fonte: athosgls

Postagens mais visitadas deste blog

No dia do Rock veja a lista dos roqueiros que assumiram sua HOMOSsexualidade

Lista de pessoas selecionadas atualizadas

Sauna Soho inova na programação e conquista mais frequentadores