Homofóbico se passa por homossexual por um ano e transforma sua experiência em livro

Timothy Kurek é um americano que se descrevia como um “cristão homofóbico”, mas decidiu fingir que era gay durante um ano, para viver uma experiência tranformadora. Segundo ele, o objetivo era entender o que acontece na vida de alguém que “sai do armário” e como as pessoas reagem. No final dessa jornada, Timothy relatou ter vencido a homofobia e se tornado uma pessoa mais tolerante, como ele desejava. 

A ideia surgiu depois que um amigo muito querido assumiu ser gay e foi profundamente rejeitado pela família. Como resultado das coisas que viveu nesse período, o rapaz está escrevendo um livro sobre suas experiências, “Jesus in Drag”,que deve ser lançado em outubro. 

Para dar mais realidade a essa farsa, um amigo gay de Timothy se tornou “namorado” e professor dele. Kurek relatou que quando ele “saiu do armário” sua família e a maior parte dos amigos o apoiaram. “Minha família me tratou com o amor e o respeito que eu esperava”. Durante seu tempo como gay, Kurek passou a frequentar bares, cafés e livrarias gays em Nashville, no Tennessee. 

De acordo com o americano, apesar de respeitá-lo, na família havia sempre o clichê cristão “ame o pecador, odeie o pecado”. Ele relata ainda que sua experiência foi limitada, porque ele não é gay. “Eu nunca poderia escrever um livro sobre ser gay porque eu não sou, mas a experiência com o rótulo de gay trouxe um impacto na minha vida cotidiana”, afirma. Para conhecer mais sobre o ex-homofóbico, visite a página de Thimothy Kurek no Facebook.

fonte: Super Pride

Postagens mais visitadas deste blog

Edital de Seleção de Participante I Seminário Nacional de Jovens Lideranças para o Controle Social do SUS no âmbito do HIV/Aids

Confira as 100 pessoas selecionadas para o I Seminário Nacional de Jovens Lideranças

Lista de pessoas selecionadas atualizadas