UNESCO e Estado discutem ações contra discriminações homofóbicas nas escolas


Uma delegação da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) visitou, nesta quinta-feira (8/12), as instalações da Superintendência de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos, vinculada à Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, no prédio da Central do Brasil, centro do Rio. A visita teve o objetivo de explorar a melhor maneira de apoiar alunos e professores LGBTs, prevenir e combater o bullying e a discriminação homofóbica e transfóbica nas escolas e assegurar ambientes de aprendizagem LGBT seguro. A comitiva avalia programas e políticas existentes em todo o mundo, para compartilhar as melhores práticas e construir estratégias para enfrentamento a homofobia nas escolas.

Os visitantes foram recebidos pelo superintendente Cláudio Nascimento, que mostrou os projetos que o Governo do Estado desenvolve contra o preconceito aos integrantes do movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) do Estado do Rio de Janeiro. Nascimento também abordou a questão de bullying nas escolas e universidades.


- Isto é algo muito sério, pois um lugar que deveria ser de acolhimento, de proteção, de aprendizado, de construção de valores, principalmente os humanos, ainda é um local de reprodução de preconceito, rejeição e violência. A escola tem sido ao longo do tempo um lugar que registra muita evasão de gays, lésbicas, travestis e transexuais. Por isto, é fundamental resgatarmos estes espaços para que eles sejam de igualdade e de cidadania para todos – afirmou Nascimento.

O diretor da Diversidade de Educação para a Paz da sede da Unesco, Mark Richmond, disse que a organização acompanhará e dará apoio ao trabalho do Governo do Estado contra o bullying nas escolas e nas universidades.

- Queremos disseminar para os outros países o sucesso de vocês. Devemos trabalhar este caso nas escolas porque jovens em todo o mundo são afetados por esta violência, e isso infringe os direitos a uma educação de qualidade. Só com o trabalho duro se consegue alcançar as metas – disse Richmond.

Ao longo do dia, o grupo visitou o Colégio Estadual Julia Kubistchek, da Secretaria de Educação; o Centro de Referência da Cidadania LGBT da Capital e Disque Cidadania LGBT, da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos. Além disso, a comitiva esteve no Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT, acompanhada pela coordenadora de Diversidade Sexual da Secretaria de Educação, Rita de Cássia Rodrigues da Silva, que afirmou que uma das prioridades da educação é fazer da escola um lugar de igualdade, respeitando as diferenças.

- Por isto, a importância da implementação de políticas públicas para a promoção de práticas educativas e metodologias pedagógicas de combate à homofobia em nossas unidades escolares – disse.

Para o diretor do Programa Conjunto das Nações Unidas para o HIV e Aids (Unaids), Pedro Chequer, a Unesco está impressionada com o trabalho que o Governo do Estado cumpre na implementação de ações contra a homofobia.

- Há necessidade de implantar esta política nas escolas e universidades de todo o estado. O Unaids é parceiro da Unesco nesta linha de construir uma agenda nas unidades escolares, onde temas como homofobia e intolerâncias de diversos níveis sejam discutidos e implementados como políticas públicas – afirmou.

Fonte: Site do Governo do Rio de Janeiro

Postagens mais visitadas deste blog

Edital de Seleção de Participante I Seminário Nacional de Jovens Lideranças para o Controle Social do SUS no âmbito do HIV/Aids

Confira as 100 pessoas selecionadas para o I Seminário Nacional de Jovens Lideranças

Lista de pessoas selecionadas atualizadas