Ajuda dos EUA vai depender de combate a discriminação de LGBT


A oferta de ajuda internacional por órgãos dos Estados Unidos estará vinculada ao fim da discriminação aos gays. Em memorando publicado nesta terça-feira (6), o presidente Barack Obama determina que órgãos americanos como a Secretaria de Estado e a Defesa deverão "fortalecer esforços para o combate a criminalização da população LGBT por governos estrangeiros". O documento ainda diz que os EUA devem conduzir o "combate à discriminação, homofobia e intolerância".
O site do The New York Times avaliou a medida como um aviso direto a países islâmicos que criminalizam a prática homossexual e que mantêm relações diplomáticas com os Estados Unidos. É o caso da Arábia Saudita, por exemplo.
O memorando de Obama foi publicado em razão da comemoração do Dia Internacional dos Direitos Humanos neste final de semana. A medida americana ainda reforça a necessidade de oferecer asilo a refugiados perseguidos por sua orientação sexual e estabelece que o país deverá contribuir com iniciativasde organismos internacionais pelo combate à intolerância.
"O Presidente orientou todas as agências do governo dos Estados Unidos a combater a criminalização do status LGBT", explicou a Secretária de Estado Hillary Clinton em pronunciamento. "Elas deverão garantir que nossa assistência internacional promova a proteção dos direitos LGBT, alistar organizações internacionais na luta contra a discriminação e responder rapidamente aos abusos contra essas pessoas".
Fonte:Terra Magazine

Postagens mais visitadas deste blog

No dia do Rock veja a lista dos roqueiros que assumiram sua HOMOSsexualidade

Lista de pessoas selecionadas atualizadas

Sauna Soho inova na programação e conquista mais frequentadores