Mulheres lésbicas estão sendo estupradas em clínicas de cura no Equador



O Equador aprovou uma constituição que abrangeu todas as minorias, inclusive os cidadãos LGBT, incluindo na legislação o reconhecimento das uniões civis entre pessoas do mesmo sexo. A constituição também prevê punição a violência contras as mulheres. Porém, mesmo com as penalidades previstas em leis, há no país perigosas clínicas clandestinas que prometem a cura da homosssexualidade.

Os Grupos LGBTs e de direitos das mulheres no Equador descobriram que há mais de 200 clínicas ilegais no país, que estão mantendo jovens mulheres em cativeiro para serem estupradas, torturadas, violentadas e privadas de comida e água, pelas mãos dos chamados "cuidadores", que conforme os mesmos para curá-las  da “doença” de serem lésbicas. 

Com a descoberta os grupos LGBTs e de direitos da mulheres do Equador irão encaminhar uma carta ao Presidente Equatoriano Rafael Correa, pedindo a ele que feche imediatamente essas perigosas e ilegais “clínicas” de uma vez por todas. Para tanto estão coletandoassinaturas de pessoas do mundo inteiro como uma forma de sensibilizar o Presidente, que é um líder de reputação de luta e posições políticas progressistas.

Assine você também esta carta e ajude as jovens mulheres lésbicas equatorianas, que estão nestas clínicas levadas pelos próprios familiares. 

Para assinar clique AQUI

Fonte: All Out

Postagens mais visitadas deste blog

No dia do Rock veja a lista dos roqueiros que assumiram sua HOMOSsexualidade

Lista de pessoas selecionadas atualizadas

Sauna Soho inova na programação e conquista mais frequentadores