PSOL quer aprovação da lei anti-homofobia no Senado

Libertário por natureza, o PSOL se colocou à disposição para auxiliar na aprovação do PLC 122/06, que criminaliza a homofobia e foi desarquivado pelo Senado Federal na última terça-feira. O apoio veio por meio da senadora Marinor Brito (PSOL-PA) (foto), para quem a proposta “reflete um sentimento nacional dos movimentos sociais, sobretudo os que estão à frente das lutas pelos direitos humanos”.
“Em nome da bancada do PSOL, nos colocamos à inteira disposição para fortalecer o combate à homofobia e a todas as formas de preconceito e garantir que, com a aprovação desse projeto, o Estado crie mecanismos para punir esse crime que afeta uma parcela significativa do povo brasileiro”, manifestou a senadora.
O PLC foi desarquivado e voltou à pauta do Senado na Comissão de Direitos Humanos (CDH). Se aprovado, segue para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e depois para o plenário. Se aprovado no Senado, volta para ser aprovado também na Câmara porque foi alterado pelos senadores em 2009.
 
Heloísa Helena (foto), a presidente e fundadora do PSOL, já se manifestou favorável ao combate a homofobia quando disputou a presidencia do Brasil em 2006, de acordo com o Relatório do I Seminário Nacional de Elaboração Programática, o PSOL luta para o “combate à homofobia e à discriminação e repressão policial e social motivadas pela opção sexual dos indivíduos”. Heloísa é a 3ª mulher que recebeu mais votos em uma campanha rumo à presidência do Brasil, atrás apenas de Marina Silva e Dilma Rousseff em 2010.
Heloísa Helena recomeçou a carreira política aos 46 anos candidatando-se à vereança de Maceió fazendo campanha nas ruas. Heloisa foi a vereadora mais votada de Maceió, com 29.516 votos (7,40% dos válidos).
A parlamentar presidiu a 1ª sessão da Câmara Municipal de Maceió em 2009, por ter sido a candidata mais votada. No 2° ano de seu mandato, tem atuado contra a corrupção e a favor de mais investimentos tanto na educação como na saúde de Maceió.
Em 2010, Heloísa Helena não se candidatou à presidência para tentar reconquistar sua cadeira no Senado. De acordo com pesquisa divulgada pela CNT/Sensus, Heloisa chegou a liderar a corrida rumo à presidência da República para 2010.
A ex-senadora afirmou que foi feito “um conluio de esquerda e de direita” na esferas federal e estadual para derrotá-la. Ela enfrentou uma campanha com fortes ataques de seus adversários. “O PSDB agiu articulado com o governo Lula para me derrotar”, disse à Folha de São Paulo. O presidente Lula gravou mensagens de apoio para 2 oponentes de seus principais, que acabaram eleitos: o pepista Benedito de Lira, o 1° colocado eleito com 904.345 votos (35,94% dos válidos), e o peemedebista Renan Calheiros, o 2° colocado reeleito com 840.809 votos (33,42% dos válidos).
Apesar da sua derrota no ano passado, Heloisa Helena manteve sólida liderança no PSOL, bem como prestígio nacional e internacional.

Fonte: Portal LGBT

Postagens mais visitadas deste blog

No dia do Rock veja a lista dos roqueiros que assumiram sua HOMOSsexualidade

Lista de pessoas selecionadas atualizadas

Sauna Soho inova na programação e conquista mais frequentadores